top of page
  • daniportoarte

Crenças Limitantes

Atualizado: 2 de set. de 2023

O que são e como elas podem empacar a sua arte




Se a arte bate forte no seu coração você já deve ter percebido que conseguir se desenvolver como artista não é nada fácil. Não sei como é pra você, mas às vezes tenho a impressão que existem “forças contrárias” me puxando para o lado oposto ao que desejo desenvolver na minha arte.

Talvez você também passe por isso: uma procrastinação que “vem sei lá da onde”, uma sensação de que você deveria estar fazendo algo mais útil do que sentar para desenhar, pensamentos que te dizem que “é melhor esquecer, você não leva jeito”.

Pois bem, pode ser que você esteja sofrendo as consequências da presença de algumas ideias que na verdade não deveriam estar aí na sua caixola.


O fato é que se você deseja se desenvolver como artista e sente que algo está atrapalhando a sua jornada, talvez o melhor caminho seja olhar para dentro de si mesmo e entender que algumas mudanças precisam acontecer.


Passar pelos “desconfortos emocionais” que a mudança nos exige pode ser doído pra muita gente, mas também é verdade que não há vitória sem luta, por isso determinadas dores e desconfortos são necessários para nos tornarmos pessoas melhores.


Há pouco tempo atrás eu atravessei um período difícil na minha vida no qual fui impelida a olhar para mim mesma e perceber que haviam ideias e atitudes que precisavam mudar.


Quero compartilhar um pouco do que passei para que você saiba que não está sozinha e que sempre é tempo de trilhar um novo começo.



Uma triste realidade


Durante muito tempo não vivi de uma forma completa. Eu percebia que existiam partes de mim que não afloravam ou que pareciam ter sido amputadas.


A arte foi uma dessas partes da minha vida que simplesmente não “acontecia”. Eu me sentia ligada a ela, tinha vontade de realizar obras de arte, mas acabava simplesmente não fazendo. E por quê?


Bom, depois de um período de reflexão e autoconhecimento percebi que uma série de ideias equivocadas sobre a arte e o fazer artístico rondavam a minha mente, eram as crenças limitantes.


Sei que muitas pessoas começam seu desenvolvimento artístico ainda na infância. Infelizmente essa não foi a minha realidade e acredito que as ideias erradas que eu carreguei comigo por muito tempo foram as responsáveis pelo meu atraso artístico.



O que são crenças limitantes?


Crença limitante é uma ideia na qual você acredita, mas que limita você de crescer e se desenvolver. É uma forma de pensar errada que por algum motivo se instalou no seu sistema de crenças (ideias e valores nos quais você acredita) e vai atrapalhar sua vida. É preciso identifica-la o quanto antes para eliminá-la o mais rápido possível.


A crença limitante pode surgir pela influencia de pessoas com as quais convivemos e amamos, como os nossos pais, amigos, professores e até mesmo pela mídia. Você pode, por exemplo, ter ouvido muitas vezes que “ninguém valoriza a arte no Brasil” e assim achar que a arte que você produz não tem valor.


O fato é que ninguém está livre de se tornar refém de uma crença limitante, mas é preciso tomar consciência sobre ela rapidamente antes que a dita cuja se instale de vez e fique estorvando a vida!


A seguir vou citar algumas crenças limitantes que eu tinha e me atrapalharam barbaridade. Espero que essas informações te ajudem a não passar pelo que eu passei.



Crenças limitantes nas quais eu acreditava


A arte (desenhar e pintar) é um hobby, não um trabalho, por isso só deve ser feita nas horas vagas e não em horário comercial.


Vamos deixar uma coisa clara: ser artista é uma profissão como outra qualquer. As artes plásticas exigem tempo de estudo e dedicação para se tornar um profissional e tal atividade deve ser valorizada e respeitada.

Pois é, só que eu acreditava que desenhar, pintar ou fazer qualquer outra atividade artística deveria ser vista apenas como hobby, isso limitou muito o meu desenvolvimento no desenho porque eu acabava nunca praticando, pois me sentia culpada em dar meu “horário comercial” para o estudo do desenho e também não desenhava nas horas vagas.


Eu tenho que trabalhar com o que fiz faculdade.


Não sei de onde tirei a ideia de que eu só poderia trabalhar na profissão na qual fiz faculdade. Eu pensava: “Já que eu não sou formada em artes plásticas, logo não posso ser artista”.


Quanta bobagem!


Existem, literalmente, milhões de pessoas que decidem mudar de profissão todos os dias, ou que se formam em uma faculdade e decidem não exercer a atividade profissional na qual se formaram. Essa crença me atrapalhou muito, pois eu demorei bastante tempo para me posicionar a favor do fazer artístico em minha vida.


Ou você é talentoso ou é esforçado, se for esforçado é porque não tem talento.


Essa ideia aí eu sei bem de onde veio! Na minha adolescência eu estudava piano. A minha professora sempre dizia que existiam dois tipos de alunos: os esforçados e os talentosos. Bem, ela dizia que eu era muito esforçada, logo...


Só que isso é um tremendo engano. O talento é uma habilidade que pode ser desenvolvida, algo que pode crescer e ser aprimorado. Também é verdade que todos temos habilidades inatas e, portanto, nascemos com talentos em maior ou menor grau. Ele não é algo estático, uma porção imutável que você recebeu no seu nascimento e não há nada que você possa fazer para que ele cresça. O talento aliado ao esforço será desenvolvido sem dúvida alguma. Isso quer dizer que TODOS temos potencial de nos tornarmos pessoas extremamente talentosas.


Se você tiver talento para a arte, desenhar bem vai fluir naturalmente e você não precisará se esforçar. Se você tem que se esforçar para aprender a desenhar é porque não tem talento.


Essa é uma ideia que parece fazer parte do senso comum. Quando as pessoas veem uma obra de arte feita com excelência, elas costumam achar que o artista conseguiu elaborar a obra devido única e exclusivamente a um dom divino que ele possui e que, portanto, não houve esforço algum da parte dele para aquela produção, ela simplesmente aconteceu por inspiração.


Não é bem assim, aliás, não é NADA assim.


Sabemos que cada pessoa nasce com talentos que, como eu já disse, podem ser aprimorados e desenvolvidos. Mas para desenvolver essas habilidades e talentos é necessária uma boa dose de esforço. Ninguém nasce sabendo desenhar, é preciso dedicação, diligência, constância e força de vontade.

Até grandes nomes da pintura como Leonardo da Vinci, Rafael, Ticciano e tantos outros foram um dia aprendizes. Alguém os ensinou a desenhar e a pintar, não nasceram sabendo, mesmo sendo gênios. Então porque cargas d’água comigo seria diferente?


O tempo para se desenvolver como artista é na infância e na adolescência. Se não aconteceu, paciência. Na vida adulta você tem que trabalhar. O tempo de aprendizado já passou.


Essa talvez seja a mais cruel das crenças limitantes citadas neste post: “o seu tempo já passou”. Depois de acreditar nesta bobagem boa parte da vida, finalmente entendi que sempre é tempo de fazer o que se ama, começar algo novo, trilhar caminhos que uma vez foram esquecidos, mas que são meus.


Começar a estudar arte depois dos 30, 40 ,50 anos ou mais não impede ninguém de se tornar um grande artista. A arte faz parte de mim e se eu não vivenciá-la eu nunca serei quem eu sou de fato!



Conclusão


Bom, essas foram algumas crenças limitantes que me prenderam no passado e das quais já me livrei.


Espero que esse conteúdo possa ter ajudado a identificar algumas crenças limitantes que podem estar atrapalhando a sua vida. Espero também que você consiga vencer cada uma delas. É importante dizer que a maneira como você pensa a sua arte será determinante para o seu sucesso ou fracasso nela, pense nisso!


Agora me conta: Quais foram as crenças limitantes que você identificou em sua vida? Já conseguiu se livrar delas?


Deixe aqui nos comentários a sua resposta.


Grande abraço


Dani Porto


18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page